Vigilantes da Copa América em Porto Alegre acusam empresa de não pagar pelos serviços
Connect with us

Notícias

Vigilantes da Copa América em Porto Alegre acusam empresa de não pagar pelos serviços

Mais de 700 profissionais estão envolvidos nas atividades da competição na Capital Gaúcha

Publicado há

em

Foto: Cesar Lopes/PMPA

Um grupo de vigilantes que atua na segurança dos jogos e hotéis de Porto Alegre durante a Copa América garante não estar recebendo os salários por parte da empresa responsável pelos serviços. Além da remuneração, estariam em atraso, também, os benefícios como vale-transporte e vale-alimentação.

Pelo menos 60 dos 700 profissionais envolvidos no esquema de segurança privada no entorno da Arena do Grêmio alegam não terem sido remunerados até agora. O presidente do SindiVigilantes do Sul, Loreni dos Santos Dias, afirma que a categoria chegou, até mesmo, a considerar a possibilidade de paralisação.

“A Conmebol interferiu no pagamento. Só que assim, nós temos uma listagem grande de trabalhadores que ainda não recebeu dois, três jogos. A segurança nós vamos liberar normal, mas a nossa intenção era deixar ninguém assumir o trabalho”.

Alguns vigilantes já teriam abandonado os postos durante a partida entre Brasil e Paraguai, na semana passada. O setor está sob a responsabilidade da Gocil, mesma empresa que prestou serviços no aparato de segurança durante a Copa do Mundo de 2014, quando cinco jogos foram realizados no Beira-Rio.

Notícia Relacionada:
Mais de 250 vagas de trabalho serão disponibilizadas amanhã em Porto Alegre

“O que eu entendo e falta de organização, dinheiro eles tem. É a mesma empresa que está fazendo o evento, o ano passado deu mas não tão grande que nem agora. Nós identificamos, até agora, uns 60 trabalhadores que ainda não receberem, inclusive os que trabalham nos hotéis”.

A equipe de reportagem do Grupo Bandeirantes buscou contato junto à gestão da companhia, bem como à assessoria de imprensa que presta serviços para a Gocil. Entretanto, até o fechamento desse material, nenhuma resposta havia sido enviada pela empresa. (Aristóteles Júnior | Band)

Patrocínio