“Vamos mostrar que Marchezan é insensível, raivoso e desleal”, diz presidente do PP
Connect with us

Política

“Vamos mostrar que Marchezan é insensível, raivoso e desleal”, diz presidente do PP

Nedel revelou em entrevista que a ruptura com Marchezan é irreversível

Publicado há

em

Foto: Leonardo Contursi / CMPA

O presidente do Partido Progressista em Porto Alegre, vereador João Carlos Nedel revelou em entrevista à Gaúcha, nesta segunda-feira, que a ruptura de seu partido com o prefeito Nelson Marchezan é irreversível.

Nedel pediu espaço à emissora para responder às agressões do prefeito que, em entrevista na sexta-feira passada, insinuou que o PP perdeu cargos no governo municipal por problemas de corrupção.

“Acho que vou dizer na CPI por que o PP não tem mais cargos no governo”, disse Marchezan. O pedido de CPI para investigar a administração municipal foi protocolado por um vereador do PP.

Partido do vice-prefeito, Gustavo Paim, o era o principal partido da base aliada de Marchezan. Segundo Nedel a ruptura começou depois da convenção do partido, em Maio, quando os pepistas decidiram que terão candidato próprio na eleição do ano que vem. “Ali ele começou a demitir gente, alegando que precisava abrir espaço para o PMDB, que estava aderindo à base do governo”.

Notícia Relacionada:
Macron ataca Bolsonaro e ameaça retirar França do acordo UE-Mercosul

A aliança se rompeu mesmo quando o PP marcou posição contra a revisão da planta do IPTU, o projeto decisivo para Marchezan. Segundo os progressistas, o projeto vai resultar em aumento de imposto.

Nedel caracterizou as atitudes do prefeito como de “perseguição política” e disse que seu partido vai reagir a essa campanha: “Vamos mostrar quem é Nelson Marchezan: insensível, raivoso e desleal”. (Jornal Já)

Patrocínio