Trigêmeos morrem afogados no Rio Paraná, no Mato Grosso do Sul – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Notícias

Trigêmeos morrem afogados no Rio Paraná, no Mato Grosso do Sul

Um homem de 47 anos também morreu; as vítimas de afogamento viviam no oeste e noroeste do Paraná

Publicado há

em

Foto: Divulgação

Trigêmeos de 13 anos e um homem morreram afogados no Rio Paraná, em Mundo Novo, no Mato Grosso do Sul, neste sábado (30). A tragédia aconteceu quando todos tomavam banho em um local conhecido como Praia do Sol.

Nesta segunda-feira (2), dois dos irmãos foram sepultados em Alto Piquiri, no noroeste do Paraná, onde viviam com a família, enquanto o corpo da terceira vítima permanece desaparecido.

Marcos Roberto de Campos, de 47 anos, foi sepultado em Guaíra, no oeste do estado, também nesta segunda.

Trigêmeos e homem morrem afogados durante passeio
A família dos trigêmeos havia viajado até Guaíra, que faz dívida com o Mato Grosso do Sul, para visitar o amigo, quando o homem decidiu levar os adolescentes para fazer um passeio de barco.

Leia:
Petrobras vende a Liquigás por R$ 3,7 bilhões

Segundo o Corpo de Bombeiros, os trigêmeos, Marcos Roberto e seu filho, de 14 anos, tomavam banho na Praia do Sol – uma espécie de banco de areia que fica no meio do Rio Paraná – quando uma das jovens se afastou e afundou em um trecho do rio. Na tentativa de salvá-la, seus dois irmãos foram puxados pelo rio e também morreram afogados.

O pai e o filho que também estavam no passeio tentaram salvar as vítimas, mas acabaram levados pela correnteza. O adolescente foi salvo por pessoas que passavam de barco pelo local enquanto seu pai morreu.

Os corpos das três vítimas já sepultadas foram localizados neste domingo (1º), enquanto as buscas pela jovem que ainda não foi encontrada continuam.

Leia:
Campanha do Brinquedo termina com recorde de doações

A Polícia Civil do Mato Grosso do Sul instaurou um inquérito para apurar o caso, mas até o momento a situação é tratada como uma tragédia.

Conforme a polícia, o local onde ocorreram os afogamentos não era um balneário e não havia salva-vidas. (Ric Mais)

Patrocínio