Sine de Porto Alegre realizou mais de 47 mil encaminhamentos em 2019 – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Oportunidades

Sine de Porto Alegre realizou mais de 47 mil encaminhamentos em 2019

Setor de serviços foi a área que mais contratou durante o ano

Publicado há

em

Foto: Ricardo Giusti/PMPA

Créditos da foto da notícia: Foto: Ricardo Giusti/PMPA.

A Prefeitura de Porto Alegre divulgou nesta segunda-feira, 20, levantamento sobre o acesso ao mercado de trabalho do cidadão na Capital. Em 2019, dos 83.855 atendimentos presenciais, o Sine Municipal efetuou 47.007 encaminhamentos que resultaram na contratação de 9.424 trabalhadores, sendo 514 deles entrevistados diretamente na unidade da avenida Sepúlveda, s/n, no Centro Histórico. As vagas foram disponibilizadas por 757 empresas. O órgão foi responsável pela capacitação de 1.131 pessoas.

O cuidado com a capacitação profissional, principalmente em comunidades carentes ou em situação de vulnerabilidade, também é uma preocupação da Prefeitura de Porto Alegre. Para isso, houve um reforço da descentralização de atendimento do Sine Municipal, levando sua carta de serviços para atender gratuitamente moradores de bairros periféricos. Em parceria com o Ministério da Cidadania, desenvolveu cursos de qualificação e oficinas preparatórias para o mercado de trabalho. Em 2019, centenas de pessoas participaram dos encontros nos bairros Morro da Cruz, Campo da Tuca, Restinga, Sarandi, São José, Cruzeiro, Agronomia e Maria da Conceição.

Entre as frentes de atuação do órgão municipal para facilitar a reinserção no mercado de trabalho se destacam o programa Sine no Bairro, os cursos do programa Progredir, do governo Federal, e as parcerias com instituições da sociedade civil que atuam nesse setor, como o Centro de Integração Empresa Escola (CIEE).

Sine no Bairro – Durante o ano passado, enquanto o Progredir qualificou ao menos 125 cidadãos em sete bairros da cidade (Morro da Cruz, Campo da Tuca, Restinga, Sarandi, São José, Cruzeiro e Agronomia), o Sine no Bairro recebeu quase 600 participantes. Somente na Restinga foram 196 participantes. Ambos os projetos atuam de forma integrada em eixos como intermediação de mão de obra, qualificação profissional, empreendedorismo e encaminhamento da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS). Esta última, de dezembro para cá, passou a ser exclusivamente digital e emitida pela Superintendência Regional do Ministério da Economia.

Na avaliação do secretário de Desenvolvimento Social e Esporte, Moisés Fraga Gonçalves, a recolocação no mercado de trabalho gera dignidade ao ser humano. “A volta ao mercado ou inserir os jovens no primeiro emprego é a melhor forma de possibilitar uma vida digna ao cidadão, com o protagonismo de suas ações a partir do próprio salário e não apenas de algum benefício social”, enfatiza.

Para o diretor do Sine Municipal, Nelson Beron, o serviço precisa estar próximo de pessoas que nem sempre tem o dinheiro da passagem para se deslocar até o centro da cidade. “Nossa maior preocupação é levar nossos serviços para que a população o carente também tenha chances de se recolocar ou obter o primeiro emprego”, explica. “O foco é qualificar com o viés da assistência, e não do assistencialismo, para que tenha oportunidade de dignidade financeira”, acrescenta.

O trabalho também dedica atenção às pessoas em situação de rua, um antigo problema das grandes metrópoles. Frente a uma situação em que quatro mil pessoas vivem nas vias públicas, o Sine Municipal iniciou em 2019 a capacitação específica para esta população, com uma primeira turma de 75 pessoas. De 492 entrevistas realizadas em evento de consciência para a necessidade de inclusão social, 10 foram contratados por seis empresas participantes. A partir deste trabalho surgiram outros projetos como o Humanização do Emprego, do Gabinete da Primeira Dama, que ampliou o atendimento das pessoas em situação de rua. Na acessibilidade, foram 2.731 encaminhamentos de pessoas com deficiência para 4.123 vagas disponíveis.

Outra ação focada na população de renda mais baixa é o projeto Cabide Solidário, que atua na melhora da autoestima nas entrevistas de emprego. A iniciativa consiste em fazer doações de roupas para que os beneficiados possam se apresentar mais adequadamente na frente dos futuros empregadores. Em 2019, foram recebidas 5.955 peças e distribuídas pelo menos 5.034.

As cinco profissões com mais oferta de vagas foram as do setor de serviços – auxiliar de limpeza (720), atendente de balcão (573), porteiro (503), auxiliar de linha de produção (402) e repositor de mercadorias (399). Entre as novas profissões com vagas encaminhadas, destacam-se e-commerce e entregador de aplicativos – homecare – logística.

Na palma da mão – O aplicativo Sine Fácil, disponibilizado pelo Ministério da Cidade, por meio da Secretaria Nacional do Trabalho, permite que o trabalhador acompanhe as vagas de emprego disponibilizadas pelo órgão de forma mais fácil e ágil. Além disso, a ferramenta é útil para que os usuários estejam bem informados, evitando que a vaga não esteja mais disponível quando comparecer à unidade. A qualquer momento, estão disponíveis informações sobre encaminhamento de vagas, seguro-desemprego, abono salarial e consulta a contratos de trabalho. (PMPA)

Patrocínio

Desenvolvido por: