Senadores gaúchos defendem saída de Temer após denúncia de compra de silêncio de Cunha – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Política

Senadores gaúchos defendem saída de Temer após denúncia de compra de silêncio de Cunha

Publicado há

em





Os três senadores gaúchos defenderam, na noite desta quarta-feira, a renúncia do presidente Michel Temer após o jornal O Globo ter informado que o dono da fabricante de alimentos JBS gravou um diálogo em que o peemedebista recomenda manter uma mesada para comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha, evitando um acordo de delação premiada dele no âmbito da operação Lava Jato.

Em função da gravidade do tema, a senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) disse que espera uma renúncia de Temer e que, em caso contrário. vai defender a saída do peemedebista. “Eu fiquei perplexa como ficou a sociedade brasileira (…) eu votei pelo impeachment de Dilma não para colocar Temer no governo. A minha régua moral é para ela e para ele. Pau que bate em Chico, bate também em Francisco. Se ele tiver um gesto importante de uma renúncia, facilitaria o processo de solução do problema”, sintetiza.

Leia:
STF decide sobre fim da pensão para ex-governadores

O senador Lasier Martins (PSD) ressaltou, ainda, que a composição formada por Temer com nomes citados em diversos esquema de corrupção fragilizou ainda mais a sustentação no Planalto. “Temer sofre uma impopularidade muito grande e cometeu um erro estratégico, extremamente alto, ao manter em ministérios nomes acusados e implicados na Lava Jato. De modo ao que tudo indica estamos ao caminho de mais um impeachment”, defendeu.

Já o senador Paulo Paim (PT) usou o Twitter para pedir a saída de Temer por meio de Eleições Gerais. “Depois da bomba #Temer #JBS só há um caminho: o arquivamento das reformas previdenciária e trabalhista e #EleiçõesGerais. #PátriaSomosTodos”, escreveu. O petista também disse estimar que Temer seja cassado até 6 de junho.

Leia:
Governo estuda extinguir seguro obrigatório DPVAT em 2020

Em nota, o presidente Temer (PMDB) negou, na noite de hoje, as acusações de que tenha comprado o silêncio de Cunha. Apesar de confirmar que se encontrou com o empresário Joesley Batista, dono da JBS, Temer defendeu “ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa”. (Rádio Guaíba)



loading...
Patrocínio