RS vai esquentar muito nos próximos dias, mas chuva tem data pra voltar

Tempo

RS vai esquentar muito nos próximos dias, mas chuva tem data pra voltar

Novo recorde de frio em Porto Alegre foi batido na tarde de 16 de julho. Chuva para por alguns dias, mas já tem data para voltar.
Foto: Alex Rocha/PMPA

Novo recorde de frio em Porto Alegre
Porto Alegre tem tido dias bastante frios este mês. A tarde de 16 de julho foi a mais fria de 2020 até agora. Pela medição do INMET – Instituto Nacional de Meteorologia – a temperatura máxima foi de apenas 11,8°C. Esta foi a menor máxima deste ano e também a mais baixa desde o dia 5/7/2019, quando a temperatura não passou dos 10,9°C.

A razão para tanto frio foi a combinação de tempo chuvoso e do ar frio de origem polar que ainda estava presente sobre a região da capital gaúcha.

Novas áreas de instabilidade se formaram sobre o Rio Grande do Sul, como estava previsto, e do longo do dia avançaram para a região de Porto Alegre deixando o tempo chuvoso no decorrer da tarde desta quinta-feira, 16 de julho.

Calor à vista
As áreas de instabilidade e o ar frio de origem polar se afastam do Sul do Brasil durante esta sexta-feira, 17 de julho. O leste de Santa Catarina, incluindo Florianópolis, ainda deve ter chuva na madrugada e manhã, mas o tempo vai secando durante a tarde, com períodos de sol e muita nebulosidade. As serras gaúcha e catarinense amanhecem com muitas nuvens também, mas o sol predomina à tarde e a temperatura sobe.

Não há mais previsão de chuva para as outras áreas da Região Sul. De forma geral, o ar esquenta nesta sexta-feira.

O fim de semana será com predomínio de sol no Sul do Brasil. A nebulosidade diminui e com a volta do sol e de ventos quentes, a temperatura vai subir rapidamente. O calor volta forte já na tarde do sábado. A população da Região Sul terá alguns dias completamente atípicos para o inverno, com temperaturas muito acima do normal para estação.

O grande aquecimento do ar nos próximos dias está relacionado com uma situação de bloqueio atmosférico que se estabelece sobre a América do Sul no próximo fim de semana e que vai impedir que as frentes frias cruzem a Argentina para chegar ao Brasil. As frentes frias e o ar frio polar devem ficar retidos por alguns dias na Patagônia, no sul da América do Sul.

A previsão inicial é que o bloqueio seja quebrado no dia 23 de julho, quando uma frente fria poderá trazer a chuva de volta para o Rio Grande do Sul

(Terra)

Patrocínio
Patrocínio

Desenvolvido por: