Programa eleva produtividade do leite em propriedades familiares
Connect with us

Economia

Programa eleva produtividade do leite em propriedades familiares

A orientação técnica e um olhar especializado sobre a administração estão gerando ganhos para a agricultura familiar no Rio Grande do Sul, especialmente na produção do leite.

Publicado há

em

Divulgação

A orientação técnica e um olhar especializado sobre a administração estão gerando ganhos para a agricultura familiar no Rio Grande do Sul, especialmente na produção do leite. Um dos exemplos positivos do Programa Gestão Sustentável da Agricultura Familiar, coordenado pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) e executado pela conveniada Emater, está na região de Frederico Westphalen, onde a produtividade média de leite cresceu 33% nos últimos quatro anos, passando de 9,7 litros/vaca/dia para 12,9 litros diários por animal.

“Os estabelecimentos acompanhados mostraram que pequenos ajustes técnicos podem fazer uma grande diferença”, afirma o secretário da Seapdr, Covatti Filho. “O principal objetivo deste programa é aumentar em pelo menos 20% a renda das famílias envolvidas, mas também implementar ações sociais, como melhoria nas residências e no entorno, e ambientais, como cuidados com abastecimento de água e saneamento básico.”

Um dos exemplos destes avanços está na propriedade da família Piaia e Benatti, localizada na Linha Ponte do Pardo, no limite entre os municípios de Vista Alegre e Frederico Westphalen. São quatro hectares de pastagem perene nos quais o casal Simone Piaia, 33 anos, e o marido, Luciano Benatti, 34 anos, trabalham com bovinos de leite. O trabalho de gestão com a família se iniciou em outubro de 2016, com um diagnóstico para apontar as falhas e as potencialidades da propriedade.

Leia:
PIB do Rio Grande do Sul registra maior crescimento em seis anos no primeiro semestre

“As vacas que tínhamos eram crioulas, sem genética definida, e aos poucos nos conscientizamos de que era mais viável comprar um botijão de nitrogênio para poder fazer inseminação e melhorar a genética dos animais”, explica Simone. “Pensávamos que o pasto, quanto maior, melhor. Mas, ao contrário, temos que controlar a altura de entrada e saída dos animais. A cada visita aprendemos coisas novas, e aos poucos estamos melhorando a genética para cada vez mais ir em busca, não de quantidade de vacas, mas de qualidades de vacas para a nossa realidade”, completa.

A partir de orientação técnica foram implantados manejo de pastagem, planejamento forrageiro, dietas balanceadas, produção de silagem de alta qualidade, silagem de grão úmido, piqueteamento, água nos piquetes, plantio de árvores para sombreamento, manejo de ordenha e qualidade do leite e criação de terneiras e novilhas. Luciano fez um curso de inseminação artificial, adquiriu botijão com sêmen e começará um processo de melhoramento genético. Com as adequações sugeridas pela Emater, a produtividade média diária saltou de 12 litros para 20,2 litros vacas/dia, incremento de 68%.

Leia:
Receita libera consulta ao quinto lote de restituição do IR

“A família, formada pelos pais Odete e Elton Piaia, pela filha Simone, o marido e o filho de dois anos é muito unida e organizada, cada um tem as suas atribuições”, diz o agrônomo da Emater Jeferson Vidal Figueiredo, que acompanha a família nas ações de gestão. “O trabalho desenvolvido foca todas as variáveis de produção, as visitas são mensais e a dieta elaborada para as vacas é individual. Isso faz com que a eficiência do rebanho seja ainda maior, garantindo mais rentabilidade para a propriedade”, explica.

Com a evolução da propriedade, a família já planeja a construção de novas salas de ordenha e alimentação. Com o incremento na fonte de renda, o principal sonho foi concretizado no mês passado – uma casa de alvenaria, com quatro quartos, em substituição à casa de madeira de dois quartos. Ainda estão nos planos da família aumentar o rebanho para 40 vacas em lactação e elevar a produtividade média para 25 litros/vaca/dia.

Leia:
Mega-Sena acumulada realiza sorteio com prêmio de R$44 milhões nesta terça

“Com certeza sem a ajuda desse programa de gestão não teríamos chegado onde chegamos, com uma bela casa nova e, para este ano, se Deus quiser, com uma sala de ordenha”, comemora Simone.

agoravai
A família ergueu uma casa de alvenaria, com quatro quartos, em substituição à casa de madeira de dois quartos – Foto: Divulgação

O Programa Gestão Sustentável da Agricultura Familiar abrange diversos segmentos produtivos. Das 15 mil famílias que aderiram ao programa desde 2016, cerca de 10 mil já passaram pela repactuação do plano de gestão, para reavaliá-lo e aperfeiçoá-lo. Em todo o estado, já são 994 unidades de referência tecnológica, propriedades que servem de exemplo para as outras.

Fonte: Agência de Notícias do Estado do RS

loading...
Patrocínio