Priorizar os passageiros e o transporte coletivo faz parte do novo projeto da prefeitura de Porto Alegre
Connect with us

Notícias

Priorizar os passageiros e o transporte coletivo faz parte do novo projeto da prefeitura de Porto Alegre

A expectativa é diminuir o tempo de cada viagem e atrair mais o público

Publicado há

em

Foto: Luciano Lanes/PMPA

Nos próximos seis meses a prefeitura de Porto Alegre deve implementar mais 22 km de faixa azul na capital gaúcha. Atualmente Porto Alegre possui apenas cerca de 17 km, construídos em 1977.

A maior extensão em km será instalada na Avenida Ipiranga que, ao todo, receberá 7 mil 650 km de faixa azul, dividida em dois trechos. Mas a primeira faixa a ser instalada fica no eixo Independência, Mostardeiro e Goethe, sentido bairro, onde a prefeitura pretende começar a implementar já na próxima semana, se o tempo colaborar.

“Essas medidas de priorização, de maior informação e mais credibilidade ao sistema, visam trazer o cliente de volta. A gente perdeu o cliente para o aplicativo e agora a gente trazer essas pessoas de volta, dando mais confiabilidade, mais informação e melhorando a qualidade do deslocamento.”

Notícia Relacionada:
Capes abre mais de 3 mil bolsas para professores de ciências do ensino fundamental

Entretanto, a faixa onde terá implementação com complexa deve ser o Túnel da Conceição. A faixa azul será a do meio e os motoristas terão de optar, antes de entrar no túnel, pela faixa que desejam seguir.

O projeto também busca diminuir os custos da passagem, já que a quantidade de gasolina gasta seria inferior do que é usada hoje. Além do tempo útil do coletivo e o desgaste das peças.

“A gente tem dados indicativos de queda de passageiro nos últimos três anos aqui em Porto Alegre, isso reflete diretamente na questão da tarifa porque hoje a tarifa é calculada pelo custo total dividido pelo número de passageiros pagantes. Então a cada gratuidade e a cada passageiro que sai do sistema, se não houvesse nenhum aumento de custo, já subiria o preço da passagem. Então isso é importante para que a gente segure o preço. A gente faz essas médias anuais, vai acompanhando esse dado para que a gente tenha a expectativa de como isso pode influenciar no preço final da passagem.”

Notícia Relacionada:
Prefeitura quer conceder água e esgoto à iniciativa privada na metade do ano que vem

Com isso, a prefeitura busca otimizar o transporte coletivo, estimulando que a população faça mais uso do serviço. A expectativa é de que cerca de 450 mil usuários e 154 linhas de ônibus sejam beneficiados. Essa iniciativa faz parte do projeto de priorização do transporte coletivo. (Eduarda Oliveira | Band)

Patrocínio