Prefeitura capacita pessoas em situação de rua para emprego
Connect with us

Notícias

Prefeitura capacita pessoas em situação de rua para emprego

Prefeitura capacita pessoas em situação de rua para emprego

Publicado há

em

Foto: Alex Rocha | PMPA

A Prefeitura de Porto Alegre entregou nesta quinta-feira, 5, os certificados de conclusão de cursos de capacitação para 70 pessoas em situação de rua e albergados, além de encaminhar cinco pessoas para o mercado de trabalho. A ação faz parte do projeto de inclusão social desenvolvido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Esporte (SMDSE).

Inscreveram-se para os cursos e oficinas de qualificação e capacitação um total de cem pessoas. Dessas, 36 foram formados pela Escola do Trabalhador, sendo que várias em mais de um curso. Pelo convênio Sine/Ciee foram 34 capacitados. Os cursos oferecidos foram voltados para áreas que apresentam demandas de vagas: Agente Comunitário de Saúde; Cuidando de Pessoas Idosas; Introdução ao Português; Inglês Aplicado ao Trabalho; Segurança da Informação; Introdução ao Excel e Gestão da Qualidade.

Presente na solenidade, a primeira-dama Tainá Vidal, destaca que criar vagas de trabalho com ações como esta é combater esta realidade cruel e contribuir para melhorar a vida de muita gente: trabalhadores, jovens e adultos. “Dados do IBGE apontam que o Brasil tem atualmente 12,6 milhões de desempregados, uma taxa de 11,8%. E mais de 24 milhões de pessoas vivem de subempregos, sobrevivendo por conta própria, sem carteira assinada”, frisa. De acordo com Tainá, os objetivos da prefeitura são gerar trabalho e renda e fazer a população mais capacitada para o aproveitamento no mercado de trabalho. “Boa sorte a todos os candidatos e que hoje seja um dia muito especial, um dia de mudanças para o melhor na vida de cada um de vocês”, frisa.

Leia:
Ministério da Economia reduz exigências de higiene e conforto nos locais de trabalho

A secretária municipal de Desenvolvimento Social e Esporte, Comandante Nádia, afirma que a qualificação é fundamental, pois, muitas vezes, existem vagas, mas falta capacitação. “Tenho a certeza de que todos que aqui estão não querem nada de graça, querem sim ganhar o seu dinheiro por meio do próprio trabalho. Estamos tentando, cada vez mais, humanizar os espaços. Hoje temos espaço kids para aquelas mães que não têm com quem deixar seus filhos para virem até aqui. Temos também o Cabide Solidário para que os candidatos a uma vaga de emprego possam pegar uma roupa social e adequada para realizar as entrevistas. Viemos para fazer a diferença e devolver a autonomia a essas pessoas, permitindo que elas possam ser donas dos seus próprios destinos”, salienta.

Leia:
Ex-BBB é condenado a pagar multa por processo que ele mesmo abriu

Segundo o diretor-geral de Trabalho, Emprego e Renda e diretor do Sine Municipal, Nelson Beron, a iniciativa oferece às pessoas oportunidade de buscarem uma nova vida, com dignidade e autonomia financeira. “Ofertamos todas as etapas, desde a emissão da carteira de trabalho até a aproximação com as empresas, passando pela qualificação profissional. Ao decorrer dos cursos, descobrimos que tem muitas pessoas capacitadas para o mercado, porém desempregadas, e precisamos solucionar essa questão”, relata.

O projeto teve início no mês de agosto, a partir dos frequentadores do restaurante provisório montado no Ginásio Tesourinha e seguiu em etapas. Primeiro foram oferecidos os cursos de capacitação; posteriormente, a entrega dos certificados e agora será a empregabilidade e o acompanhamento. As empresas Rudder Ltda., Boreal Serviços Terceirizados, Explorer Serviços, RH Mundial e IF 3 Serviços realizaram 300 entrevistas.

Leia:
Porto Alegre terá 'doação de ar' e alerta sobre doenças respiratórias no fim de semana

Luiz Miguel de Jesus realizou dois cursos: de Cuidador de Idosos e de Língua Espanhola Aplicada no Trabalho. Enquanto não consegue emprego nessas áreas, será segurança no Acampamento Farroupilha. Albergado, tem o sonho de, por meio do seu trabalho, conseguir a casa própria. Aniversariante desta quinta-feira, ele sentiu-se presenteado com os certificados. “Eu tenho 15 anos de experiência como cuidador de idosos, mas nunca tive um documento que comprovasse. Agora eu tenho e isso me deixa muito feliz, pois quero atuar mais nessa área e melhorar a minha vida e da minha esposa”, revela.

loading...
Patrocínio