Prazo para acessibilidade em 35% das salas cinema do Brasil termina nesta segunda
Connect with us

Cinema

Prazo para acessibilidade em 35% das salas cinema do Brasil termina nesta segunda

Até o início do próximo ano, todos os lugares deverão oferecer audiodescrição e LIBRAS.

Publicado há

em

Foto: Reprodução | UFRGS

Termina nesta segunda-feira, dia 16 de setembro, o prazo para que 35% das salas de cinema do Brasil ofereçam audiodescrição e Língua Brasileira de Sinais para cegos e surdos. No caso dos surdos, a opção será um dispositivo será um dispositivo que projeta numa tela um intérprete da LIBRAS.

Para os cegos ou pessoas com baixa visão, um aparelho viabiliza a audiodescrição. A fisioterapeuta Bianca Rauth é cega desde que nasceu. Nas poucas vezes em que foi ao cinema, precisou de um acompanhante para descrever as cenas. Só que pela primeira vez ela teve a experiência de assistir a um filme sozinha:

“É muito incrível termos essa oportunidade de poder ir no cinema sozinho.”

Notícia Relacionada:
Projeto traz teatro e oficinas gratuitas para Porto Alegre

No início da projeção, o sistema de infravermelho do equipamento é ativado, e a jovem ouve uma descrição de tudo que acontece na telona. É a chamada “legendagem descritiva”, que explica não só a expressão facial dos personagens, mas também o que eles vestem e como é o cenário em que estão. Para não atrapalhar o andamento do filme, as inserções acontecem entre as falas.

“A riqueza de detalhes que a audiodescrição consegue nos passar é muito incrível”, destaca Bianca.

Uma determinação da Agência Nacional do Cinema, em 2016, estabeleceu um cronograma para a implantação da acessibilidade nos cinemas. As mais de 3.300 salas de cinema do país terão que oferecer, até o dia primeiro de janeiro de 2020, acessibilidade para quem não enxerga e não escuta. (Jônatha Bittencourt | Band)

Patrocínio