Para prender Lula, “vai ter que matar gente”, disse a presidente do PT, Gleisi Hoffmann
Connect with us

Política

Para prender Lula, “vai ter que matar gente”, disse a presidente do PT, Gleisi Hoffmann

Publicado há

em





A oito dias do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, disse que para Lula ser preso “vai ter que prender muita gente, mais do que isso, vai ter que matar gente”. As declarações de Gleisi, dadas ao site Poder360, ocorrem após o presidente do TRF-4 ir a Brasília discutir questões de segurança durante o julgamento do recurso petista. Lula foi condenado a nove anos e seis meses de prisão pelo juiz Sérgio Moro.

“Para prender o Lula, vai ter que prender muita gente, mas, mais do que isso, vai ter que matar gente. Aí, vai ter que matar”, afirmou Gleisi.




A possibilidade de prisão de Lula logo após decisão do TRF-4 no dia 24 de janeiro — caso a condenação venha a ser confirmada pelo tribunal — foi descartada pelo próprio tribunal. Na última semana, o TRF-4 divulgou nota afirmando que eventual prisão dos envolvidos no julgamento só ocorrerá após a análise de todos os recursos cabíveis à corte.

Notícia Relacionada:
Executivo da Odebrecht que delatou Aécio, Lobão, Accioly e Diogo Mainardi é encontrado morto

Depois, no Twitter, a presidente do PT minimizou a declaração:

“Na minha fala ao site Poder 360, usei uma força de expressão p/ dizer o quanto Lula é amado pelo povo brasileiro. É o maior líder popular do País e está sendo vítima de injustiças e violências q atingem quem o admira. Como ñ se revoltar c/condenação s/ provas? Política e injusta”, escreveu a senadora.

Efeitos sobre a candidatura 

Gleisi Hoffmann também declarou esperar apenas a absolvição de Lula, criticou o processo judicial e disse que uma eventual condenação significará que os juízes “desceram para o ‘play’ da política […] No ‘play’ da política nós vamos jogar […] E vamos jogar pesado”.

Segundo ela, o resultado do caso no TRF-4 não pode tirar o petista da disputa pela Presidência, em outubro.




“Essa condenação não tem nada a ver com a candidatura. A candidatura do Lula vai ser decidida na Justiça Eleitoral. Porque a candidatura só se resolve na Justiça Eleitoral. É em outra esfera. Não tem nada que nos impeça de registrar Lula como candidato no dia 15 de agosto”, disse a senadora petista.

Notícia Relacionada:
Bibo Nunes disse que “Ser expulso do PSL é uma grande honra”

Gleisi afirmou que o partido não tem um plano alternativo à candidatura de Lula. A estratégia é registrar a candidatura para colocar o petista nas urnas.

“Como é que vai cassar o voto de 40, de 50 milhões de brasileiros?”, argumentou Gleisi, fazendo referência à quantidade de votos que o partido supõe que obterá com a candidatura do ex-presidente.

“Tumultuar o ambiente”

Em nota, a presidente do PT também afirmou, na segunda-feira, que o presidente do TRF-4 quer “tumultuar o ambiente”.



Leia a nota:

“A inusitada movimentação do presidente do Tribunal Regional Federal da 4a. Região, Carlos Thompson Flores, pelas mais altas instâncias do Judiciário, do Ministério Público e da Segurança Institucional, nesta segunda-feira (15), é uma clara tentativa de tumultuar o ambiente em torno do julgamento do recurso da defesa do presidente Lula contra a sentença injusta e injurídica de Sérgio Moro.

O sr. Thompson Flores já expressou, contrariamente à lei, o seu pré-julgamento no caso, e tenta agora criar uma cortina de fumaça para desviar a opinião pública da questão fundamental: não há provas para manter a condenação de Lula. O TRF-4 só fará Justiça e mostrará isenção anulando a sentença e proclamando a inocência do ex-presidente.

O Partido dos Trabalhadores reafirma que as manifestações em defesa da democracia e do direito de Lula ser candidato, como quer a grande maioria dos brasileiros, seguirão pacíficas, como é da tradição do partido.

Gleisi Hoffmann
Presidenta Nacional do PT”



loading...
Patrocínio