O preço da gasolina ultrapassou a casa dos R$5,00 em grande parte do Rio Grande do Sul – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Economia

O preço da gasolina ultrapassou a casa dos R$5,00 em grande parte do Rio Grande do Sul

Motivo do aumento é o novo valor base para o cálculo do ICMS aplicado aos combustíveis

Publicado há

em

Foto: Clayton de Souza
Compartilhe 📣

Créditos da foto da notícia: Foto: Clayton de Souza.

Os combustíveis ficarão mais caros, em todo o Brasil, a partir dessa quinta-feira. Isso porque o Conselho Nacional de Política Fazendária aumentou o Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final, valor que é utilizado no cálculo do ICMS a ser aplicado nos produtos que deixam as refinarias.

No Rio Grande do Sul, o índice foi reajustado em 2% – passando, no caso da gasolina comum, de R$ 4,68 para R$ 4,78. Na prática, os preços encontrados nas bombas de combustível a partir da readequação que será feita pelos empresários deve ultrapassar a casa dos cinco reais em boa parte do estado gaúcho.

O presidente do Sindicato Intermunicipal do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes do Estado, João Carlos Dal’Aqua, afirma que as regiões mais afastadas da Capital devem ser as mais afetadas. Os custos para os estabelecimentos desses locais são maiores, tanto na logística quanto na aquisição.

“As realidades são muito diversas, isso depende muito da região que ele está inserido, depende da política da distribuidora para essa região. Certamente os postos de interior são os mais sacrificados porque eles tem um custo maior não só de logística como de aquisição de produto. Isso influencia diretamente no seu preço final. Além disso, eles tem um volume geralmente menor que regiões maiores e impacta também na necessidade de ter um preço superior”.

Os empresários do setor são, muitas vezes, vistos como vilões na alta dos combustíveis. Entretanto, ainda conforme o representante do Sulpetro, o aumento dos valores não é interessante para os postos, já que isso provoca uma retração no consumo, prejudicando o funcionamento das unidades.

“Esse mecanismo da distribuição tributária prevê exatamente isso, que se projeta um valor médio ao consumidor (PMPF – Preço Médio ao Consumidor Final), desse valor é cobrado na refinaria o valor do ICMS. O que ele tem de imediato é o custo e cada movimento de suba é uma retração de mercado, há uma redução de consumo e isso é muito prejudicial. Para o posto não interessa o preço é alto, posto precisaria de margens”.

O Procon do Rio Grande do Sul orienta que os motoristas consultem o aplicativo Menor Preço, disponível para usuários Android e iOS, antes de abastecerem os veículos. A diretora do órgão ressalta que, apesar do reajuste provocado pelo novo cálculo ser natural, os consumidores precisam ficar atentos.

“É importante esclarecer que esse pagamento do ICMS por substituição tributária ele é antecipado. Quem cobrar o combustível acima do preço de pauta, que é o que está sendo colocado pela Sefás, terá que fazer uma complementação desse custo, do imposto. Se ele cobrar abaixo, terá créditos. Portanto a gente espera, o consumidor espera, que isso venha a regular os preços”

Eventuais reclamações a respeito do preço abusivo nos combustíveis podem ser encaminhados ao Procon RS. As queixas podem ser feitas no site do órgão ou, também, nos canais de comunicação com a população a partir de telefones e endereços de e-mail. (Aristóteles Júnior | Band)


Compartilhe 📣
loading...
Patrocínio
Patrocínio
Patrocínio

Patrocínio