O número de assaltos a ônibus em Porto Alegre deve ser o menor em 15 anos – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Notícias

O número de assaltos a ônibus em Porto Alegre deve ser o menor em 15 anos

Os dados representam uma queda de mais de 80%

Publicado há

em

Foto: Maria Ana Krack/PMPA

O número de assalto a ônibus em Porto Alegre projeta a maior queda em 15 anos. Os dados são da Associação dos Transportadores de Passageiros que afirma que a queda tem sido progressiva desde a implementação da bilhetagem eletrônica em 2007.

Através de gráficos é possível analisar que os dados são expressivos: em 2005, o número de assalto a ônibus chegou a 1056. Em 2007, o ano com maior número de assaltos no comparativo, foram 1737 assaltos. Em 2019 se comparado com o último dado, a redução será de mais de 86%, já que até setembro são contabilizados 171 assaltos. A projeção é de que até o fim do ano esse número aumento para 235.

A presidente da Associação dos Transportadores de Passageiros, Tula Vardaramatos, acredita que a queda está associada aos incrementos da tecnologia e também à união de esforços.

“A tecnologia ajudou muito: a bilhetagem, as câmeras de segurança, o GPS. Mas, principalmente, esse fórum seguro que as pessoas foram citadas e fizeram trabalho hercúleo de ao longo dos anos buscar soluções e combater o crime”, diz a presidente.

Há 10 anos foi criado o Fórum Transporte Seguro, uma força tarefa entre a Associação, Brigada Militar, Polícia Civil, Guarda Municipal, EPTC, entre outros que estuda e analisa os dados referentes a segurança dos passageiros dentro dos coletivos.

A partir desse trabalho, em março desse ano a Polícia Civil criou a Delegacia Especializada de Repressão a Roubos em Transporte Coletivo, a primeira do país com essa especialidade. O delegado Daniel Mendelski explica que antes os crimes eram distribuídos por várias distritais e com a criação da delegacia especializada os dados ficam reunidos em um só lugar.

“Então cada um desses inquéritos era investigado à parte e com resultados diferentes. Então, isso reunido em um lugar só fica mais fácil de investigar autoria, fica mais fácil de fazer uma investigação em conjunto”, diz o delegado.

Dados da Polícia Civil indicam que em três anos e meio de atuação 294 pessoas foram presas pela prática de roubo ao transporte coletivo. Somente até setembro deste ano foram 60. Desde o início da força tarefa foram registrados mais de 1.200 procedimentos policiais remetidos ao judiciário e mais de mil representações de prisões solicitadas.

A presidente da ATP, Tula Vardaramatos, destacou ainda que em 2020 o número de assaltos deve cair ainda mais, a partir de projetos que estão sendo desenvolvidos. Entre eles, a implementação do pagamento da passagem através de um QR Code. (Eduarda Oliveira | Band)

Patrocínio

Desenvolvido por: