Novos órgãos da Polícia Civil investigam crimes de corrupção e lavagem de dinheiro – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Notícias

Novos órgãos da Polícia Civil investigam crimes de corrupção e lavagem de dinheiro

Trabalho será feito em conjunto com a delegacia da Polícia Civil e o Instituto Geral de perícias

Publicado há

em

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Três novos órgãos da polícia civil foram instaurados no Rio Grande do Sul. Dois deles estão ligados a nova Divisão de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro. A partir de agora, o Estado conta com duas Delegacias de Polícia de Combate à Corrupção e uma Delegacia de Repressão ao Crime de Lavagem de Dinheiro, além da Delegacia de Controle Técnico e de Fiscalização. A Divisão é inédita no país e será chefiada pelo delegado Marcus Vinicius Viafore.

“Vai pegar investigações referentes a crimes contra administração, ordem tributária e lavagem de dinheiro. Em relação aos crimes contra administração pega o estado inteiro, os 497 municípios, vários tipos de crimes relacionados a administração pública, de maneira concorrente com outras delegacias. Ou seja, tanto a divisão pode investigar como as próprias delegacias. Evidentemente que aqui vai haver uma maior especialização na matéria, vamos preparar agentes, delegados, equipamentos de informática, a ideia é justamente especializar nesse combate a corrupção dentro da divisão do Deic.”

O diretor do Departamento Estadual de Investigações Criminais, Deic, delegado Sander Cajal, afirma que a vontade de criar um órgão especializado é antiga e que a Divisão vem para atender as demandas que se fazem necessárias.

“Existe uma demanda ainda reprimida, muitas investigações a serem desenvolvidas, são todos os municípios do Rio Grande do Sul, não só vinculado a própria administração, mas também crimes contra administração praticados por particulares. Então foi necessário aumentar o efetivo e o número de delegacias nesse momento.”

A chefe da Polícia Civil, delegada Nadine Anflor, reforçou a importância das delegacias no estado e disse que uma terceira delegacia de Combate à Corrupção deve ser inaugurada ainda no próximo ano, quando novos agentes devem ingressar na corporação.
[in_article]
O vice-governador e Secretário Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, reafirmou a importância da Divisão que vai ao encontro das propostas do Ministério da Justiça.

“É uma operação antiga da Polícia Civil que nós conseguimos efetivar, a partir da própria iniciativa da Polícia Civil. Então isso vem ao encontro daquelas diretrizes estipuladas pelo Ministro da Justiça Sérgio Moro. Eu não tenho dúvida de que o combate à corrupção é o que a sociedade brasileira quer. O combate à lavagem de dinheiro, portanto, vem ao encontro desse objetivo também.”

O trabalho será feito em conjunto com a delegacia da Polícia Civil e o Instituto Geral de perícias, IGP, para obter melhores resultados no combate à corrupção e a lavagem de dinheiro. (Brenda Aurelio | Band)

Patrocínio

Desenvolvido por: