Nova operação da Lava Jato atinge PSDB
Connect with us

Notícias

Nova operação da Lava Jato atinge PSDB

Operador do partido foi preso

Publicado há

em

José Cruz/Agência Brasil

Essa terça feira (19) começou com a Polícia Federal nas ruas em nova ação da Lava Jato. Juntamente com o Ministério Publico, a 60ª fase da operação, batizada de Ad Infinitum, tem como foco o PSDB, o alvo é o ex-ministro das relações exteriores e ex-senador pelo PSDB, Aloysio Nunes Ferreira, hoje presidente da estatal Investe SP, na gestão do governador João Doria (PSDB), e o operador do partido, Paulo Preto, que foi preso.

Ex-diretor da Dersa, empresa paulista de infraestrutura rodoviária, Paulo Preto já havia sido preso pela Lava Jato em abril do ano passado, mas conseguiu a liberdade logo em seguida, um mês depois, por decisão do ministro do STF Gilmar Mendes.

Notícia Relacionada:
Dmae avisa sobre interrupção no abastecimento de água para essa semana

A nova etapa da Lava Jato investiga o pagamento de propinas a agentes políticos pela Odebrecht. As informações que chegam no momento indicam que endereços ligados a Aloysio Nunes são alvos de mandados de busca e apreensão, mas não há pedido de prisão contra ele.

Paulo Preto é suspeito de movimentar, pelo menos, R$130 Milhões no período de 2007 a 2017, conforme apontam as investigações , através de pagamentos em espécie a diversos agentes públicos. Foram abertas contas no exterior, que eram usadas para emissão de um cartão de crédito, utilizado por Aloysio Nunes. Este cartão havia sido entregue ao ex-ministro no Hotel Majestic Barcelona, na Espanha, em 2007.

Notícia Relacionada:
Empresa Brasil Outdoor está habilitada para protótipo de relógio de rua

No ano passado, Paulo Preto transferiu um volume de dinheiro que tinha na Suíça para as Bahamas, ao perceber que o país europeu estava cooperando com a Lava Jato. Essa movimentação foi determinante para o pedido de prisão do operador, pois ficou evidente que ele estava atrapalhando as investigações.

Por isso, sua prisão se faz necessária para que ele não atrapalhe as investigações e nem esconda recursos de propina que circulam por contas off shore.

 

loading...
Patrocínio