Mundo: Câmara abre processo de Impeachment contra Trump, nos EUA – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Mundo

Mundo: Câmara abre processo de Impeachment contra Trump, nos EUA

Publicado há

em

Créditos da foto da notícia: Foto: Nicholas Kamm / AFP.

A presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, anunciou nesta terça-feira (24) a abertura de um processo de impeachment contra Donald Trump.

A investigação irá apurar se o republicano pediu ajuda da Ucrânia para prejudicar um adversário político nos EUA, o que configuraria crime de traição. “O presidente deve ser responsabilizado por sua traição à segurança nacional e à integridade de nossas eleições”, disse Pelosi.

Segundo reportagens divulgadas pela imprensa americana, Trump pressionou o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, a investigar suspeitas de corrupção envolvendo uma empresa que tinha Hunter Biden, filho do pré-candidato democrata à Presidência Joe Biden, com conselheiro.

Leia:
Vídeo de câmeras de segurança que mostra 'fantasma de menina' se torna viral nas redes sociais

Biden, na época vice-presidente, é atualmente o favorito para obter a indicação do Partido Democrata e desafiar Trump nas eleições de 2020. Muitos analistas consideram que o moderado ex-vice de Barack Obama seria um adversário mais difícil para o republicano do que seus principais concorrentes nas primárias, os senadores Bernie Sanders e Elizabeth Warren, vistos com desconfiança por eleitores de centro.

O próprio presidente dos EUA admitiu ter congelado US$ 391 milhões em ajuda financeira à Ucrânia dias antes do telefonema de 25 de julho com Zelensky, mas afirmou que seu objetivo era forçar a União Europeia a aumentar suas contribuições para Kiev.

Tramitação
Tal qual no Brasil, o afastamento do presidente dos EUA depende em grande parte do apoio parlamentar e da pressão da opinião pública, mas precisa respeitar alguns requisitos legais.

Leia:
A história da mulher que pode morrer se virar a cabeça para o lado errado

No caso americano, o processo de impeachment também é conduzido pelo Congresso: na Câmara dos Representantes, hoje dominada pelos democratas, precisa ser aprovado por maioria simples (218 dos 435 deputados); no Senado, de maioria republicana, por dois terços (67 de 100).

Para afastar um presidente, exige-se a comprovação de crime de traição, corrupção ou obstrução de Justiça. Até hoje, apenas dois chefes de Estado foram submetidos a processos de impeachment, ambos absolvidos: Andrew Johnson (1868), que se salvou por apenas um voto da acusação de abuso de poder, e Bill Clinton (1998), acusado de ter mentido sobre sua relação com a estagiária Monica Lewinsky e de obstrução de Justiça – Richard Nixon seria deposto em 1974, mas renunciou antes por causa do escândalo “Watergate”.

Leia:
Mais de 70 pessoas morrem ao explodir botijão de gás em trem, no Paquistão

A investigação contra Trump começará na Câmara, e os democratas planejam concluir o inquérito até o fim do ano. Se a maioria do plenário votar pelo afastamento do presidente, o processo seguirá para o Senado. Ou seja, o magnata só será deposto com apoio de boa parte do Partido Republicano, algo improvável neste momento.

Portal Terra

loading...
Patrocínio