Mourão sobre crise com Bebianno: “Roupa suja se lava em casa” – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Notícias

Mourão sobre crise com Bebianno: “Roupa suja se lava em casa”

Segundo o vice-presidente, porém, a crise entre os Bolsonaro e o ministro não afetou a imagem do governo

Publicado há

em

Créditos da foto da notícia: Marcelo Camargo/Agência Brasil.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), criticou, nesta sexta-feira (15/2) a atitude dos filhos do presidente Jair Bolsonaro (PSL). No meio da crise entre o clã Bolsonaro e o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, Mourão disse que “roupa suja a gente lava no tanque da casa”. As declarações foram dadas em entrevista à Bloomberg.

Mourão afirmou que brigas públicas são ruins, mas ponderou que, por enquanto, não afetaram a imagem do governo. “Diz a velha prática que roupa suja a gente lava no tanque da casa e não no da casa dos outros. Esta crise está ligada às denúncias em relação aos gastos de campanha do PSL e a um certo protagonismo do filho do presidente que, no afã de defender o pai, interferiu levando as discussões e debates em rede social, que acabam sendo de domínio público, o que não é bom”, disse Mourão.

Leia:
Lula foi a SP em jatinho de empresa de Luciano Huck

Apesar da crítica pela exposição do governo, o vice avaliou que a volta de Bolsonaro à capital federal vai colocar fim no que chamou de “futriquinhas”. Para Mourão, o impacto da crise é “muito limitado”.

O ministro Gustavo Bebianno está no centro de uma crise no governo após o filho de Bolsonaro, o vereador carioca Carlos Bolsonaro, afirmar pelo Twitter que o ministro tinha mentido sobre ter conversado com seu pai após o jornal Folha de S. Paulo revelar um esquema de candidaturas laranja no PSL, partido de Bolsonaro, que foi comandado por Bebianno durante o período eleitoral.

“Ontem estive 24 h do dia ao lado do meu pai e afirmo: “É uma mentira absoluta de Gustavo Bebbiano que ontem teria falado 3 vezes com Jair Bolsonaro”, escreveu Carlos durante a tarde de quarta-feira (13/2), postando em seguida um áudio de Bolsonaro dizendo que não atenderia Bebianno e que não estava conversando nada além do “estritamente necessário”.

Leia:
Ministro da educação debocha de mãe de internauta: “Égua sarnenta e desdentada”

Horas depois, Bolsonaro endossou a publicação de seu filho ao retuitar a mensagem em sua conta. Desde então, Bebianno está ameaçado no cargo e tenta articular sua permanência na pasta.

Fonte: Metropoles

loading...
Patrocínio