Morre aos 51 anos John Singleton, diretor de 'Os Donos da Rua'
Connect with us

TV

Morre aos 51 anos John Singleton, diretor de ‘Os Donos da Rua’

Cineasta sofreu um acidente vascular cerebral em 17 de abril

Publicado há

em

O cineasta americano John Singleton, diretor do filme “Os Donos da Rua” (Boyz n the Hood), morreu nesta segunda-feira, após passar quase duas semanas internado, noticiou a imprensa americana, citando um comunicado da família.

“Sentimos muita dor hoje”, declarou o presidente da Associação de Cineastas dos Estados Unidos, Thomas Schlamme, confirmando a morte do diretor de 51 anos, que sofreu um acidente vascular cerebral em 17 de abril.

Aos 22 anos, Singleton escreveu o roteiro e dirigiu o filme “Boyz n the Hood”, um quadro sombrio do bairro de Los Angeles, onde cresceu, com gangues violentas e repressão policial contra os negros.

O filme fez dele o primeiro cineasta negro indicado a um Oscar de melhor direção, em 1992.

Leia:
Depois de mais de 20 anos, Glenda Kozlowski sai da Rede Globo

“Causou um furor em Hollywood, na nossa cultura e nossa consciência com sua visão tão poderosa da vida na nossa cidade”, destacou Schlamme.

“Descanse em paz, John Singleton, tão triste saber desta notícia”, reagiu o diretor americano Jordan Peele em sua conta no Twitter. “John era um artista corajoso e uma verdadeira inspiração. Sua visão mudou tudo”.

Também indicado na categoria de melhor roteiro original, Singleton acabou saindo de mãos vazias. No entanto, é até agora o cineasta mais jovem já indicado ao Oscar de melhor diretor, à frente de Orson Welles.

Seu filme provocou um choque cultural e é considerado um marco na história do cinema afro-americano. Seu elenco incluiu Angela Bassett, Laurence Fishburne, Cuba Gooding Jr e o rapper Ice Cube, este último em seu primeiro papel no cinema.

Leia:
Sérgio Chapelin da adeus ao Globo Repórter, após 23 anos

“Os Donos da Rua” também é conhecido pela trilha sonora original, que contribuiu para popularizar o rap, com músicas de Ice Cube, 2 Live Crew e Too $hort.

“Ninguém fazia filmes sobre o que vivíamos em Los Angeles”, explicou Singleton ao descrever o que o motivou a realizar o projeto.

Ele atribuiu a repercussão favorável a “Os Donos da Rua” à sua passagem pelo festival de Cannes, onde foi aplaudido de pé após a projeção no âmbito da mostra “Um certo olhar”.

Depois, Singleton dirigiu “+ Velozes + Furiosos” (2003), seu maior sucesso comercial, um remake de “Shaft” (2000) e “Quatro irmãos” (2005), entre outros.

O cineasta, que sofria de hipertensão, morreu pouco depois de a família anunciar que seria desligado o respirador que o mantinha vivo artificialmente.

Patrocínio