Modelo diz que Marcos Mion foi hipócrita e age como muitos homens machistas – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Cultura

Modelo diz que Marcos Mion foi hipócrita e age como muitos homens machistas

Ana Carolina Jorge afirma que evitou apresentador após perceber avanços das cantadas

Publicado há

em

Foto: Reprodução | Instagram

Desde que publicou o print de uma troca de conversas que teve com Marcos Mion, a modelo Ana Carolina Jorge disse que viu sua vida ganhar uma repercussão que ela não imaginava. Em dois dias, o seu número de seguidores no Instagram saltou de 22 mil para 77 mil. O Stories com parte do diálogo em que ela acusa o apresentador, que é casado e tem três filhos, de paquerá-la teve mais de 1 milhão de visualizações.

Mas Ana Carolina afirma que não tem a intenção de atrair a atenção para si nem quer mais falar sobre Mion. A modelo diz que o seu objetivo ao divulgar a conversa, que aconteceu em 2018, foi fazer um alerta contra o machismo, a hipocrisia e o assédio que as mulheres sofrem diariamente no Brasil.

“Eu só estou ainda explicando porque é o assunto do momento. Daqui alguns dias, espero que isso mude, e se as pessoas e a mídia me derem espaço, gostaria de falar sobre as mulheres e contra o machismo. Mas se não derem, tudo bem, pelo menos eu tentei.” “Eu não quero que as mulheres se sintam mal por não aceitarem qualquer tipo de abuso, não precisa ser físico, pode ser verbal, que já é ofensivo”, complementa.

Na troca de mensagem divulgada por ela, Mion escreve: “Fica muito sem graça aquela academia sem você sorrindo e pulando corda”. Na sequência, ele manda um emoj apaixonado e diz: “Me responde”. Outro trecho da conversa é apagado, e em cima, Ana Carolina publicou: “E faz mais ou menos um ano que eu parei de acreditar em famílias perfeitas no Instagram.”

Ela afirma que apagou o “trecho mais pesado” da conversa justamente porque não quer que o caso gire em torno de Mion. “Até porque se eu quisesse expor [ele], eu tenho mais de 10 prints [de conversas], mas não é o foco, não é o que eu quero focar…”

Em nota encaminhada pela sua assessoria de imprensa, o apresentador disse que ficou perplexo com a acusação da modelo. “[Mion] Tomou conhecimento da publicação, sem autorização, de um trecho de uma conversa privada e está perplexo com a repercussão gerada por uma troca de mensagens datada de 2018 que nunca teve qualquer desdobramento.”

Choque

Ana Carolina nasceu no Brasil, mas diz que morou sete anos fora do país. Viveu na Dinamarca, na Itália e nos Estados Unidos. Ela conta que voltou há um ano e meio e teve um “choque cultural” ao ver como as mulheres são tratadas aqui. “Quando cheguei, eu estava na inocência, todo mundo que me seguia, eu seguia de volta, eu respondia as mensagens, o Marcos Mion foi um desses.”

Ela contou que a primeira vez que o apresentador a viu na academia começou a segui-la no Instagram e perguntar sobre ela para o personal trainer. A modelo também afirma que o rosto dele era familiar, mas ela não se lembrava quem ele era. Só depois de vê-lo na rede social o reconheceu. “Quando eu vi, pensei: ‘Pô, esse cara é tão legal, católico, um maridão, parece superfiel, devoto”, diz

“Até que chegou um momento, que eu vi que ele estava interessado, que ele queria marcar de sair. E aí eu cortei”, afirma. Ela conta que nada aconteceu entre eles.

Por meio do seu Instagram, Ana Carolina também conta que denunciou outros casos de assédio, de homens anônimos. “Eu não tenho nada a esconder, por mim eu nem teria citado gente famosa, mas infelizmente às vezes essas pessoas têm que servir de canal para a gente passar uma mensagem.”

Ela afirma que ama o Brasil, mas por conta do assédio e do machismo, ainda não sabe se vai continuar morando no país. A modelo também conta que tomou como resolução de 2020 sempre tomar uma atitude sobre casos em que se sentir ofendida ou assediada.

“Quando [motorista] de uber ficar falando da minha roupa, perguntando se estou solteira, vou dar zero estrelas e vou comentar. Se o cara do correio ficar olhando para o meu decote, vou reclamar para o gerente. Se o cara ficar fazendo barulho quando eu passo na frente da construção, vou parar, olhar para a cara dele e vou tirar foto. Não vamos tolerar esse tipo de coisa, vamos evoluir, porque se a gente mostrar para eles que não aceitamos esse tipo de coisa, se a gente está junto, muda tudo”, diz.

A modelo afirma que entende o fato de ser “xingada” nas redes sociais por ter falado de um apresentador que, segundo ela, estava com a imagem “consolidada como pai e marido perfeito”. “Até pelas postagens que ele faz foi a impressão que eu tive também, porque ele parece um cara muito bacana, muito perfeito. Não perfeito de bonito, mas de bom pai, de bom marido. Pode até ser que ele seja, mas não é tudo que aparenta, não é que ele possa ficar falando de perfeição.”

Apesar dos xingamentos, depois de começar a falar sobre o assunto com veículos de comunicação, Ana Carolina diz que viu uma mudança na postura das pessoas, que começaram a ter mais empatia com ela.

Ela também conta que recebeu muitas mensagens de mulheres anônimas e famosas a apoiando por ela ter falado sobre o assunto. “Mandaram mensagens de apoio e algumas disseram, inclusive, que viveram situação semelhante com a mesma pessoa [Mion]”. “Eu não quero mais ver esse tipo de coisa, homem tratando mulher como se fosse descartável”, conclui. (O Sul)

Patrocínio

Desenvolvido por: