Marchezan defende legislação inovadora para meio ambiente
Connect with us

Notícias

Marchezan defende legislação inovadora para meio ambiente

Prefeito falou na abertura da 8ª edição do Seminário Cidade bem Tratada

Publicado há

em

Foto: Joel Vargas/PMPA

O prefeito Nelson Marchezan Júnior participou, no início da manhã desta quinta-feira, 12, no Auditório Mondercil de Moraes, do Ministério Público, da abertura do 8º Seminário Cidade Bem Tratada, realizado pela Fundação Mata Atlântica e Ecossistemas. A edição deste ano está focada no tema resíduos sólidos, água e energias renováveis. O encontro se estende até o final da tarde.

“Completo meus três anos de governo com duas frustrações relacionadas à área ambiental. Uma por não termos conseguido avançar no licenciamento para facilitar novos empreendimentos na cidade, e com agilidade. Outra diz respeito à logística reversa, em que ainda há muito para ser feito”, disse o prefeito. Marchezan lembra que iniciou seu governo com gigantesca expectativa por uma legislação inovadora, mas isso ainda não ocorreu.

Leia:
Mesmo cancelado, horário de verão ainda pode dar dor de cabeça; saiba o que fazer

A logística reversa consiste no retorno, para o setor empresarial, de produtos que precisam ser descartados apropriadamente quando passam a não ser mais utilizados pelo consumidor – como é o caso de lâmpadas. Ao serem recolhidos com procedimentos corretos e retornarem aos fabricantes, os materiais podem ser descartados ou reaproveitados, sem prejuízos à preservação ambiental.

Com relação aos serviços de água, saneamento e drenagem, Marchezan entende que não existe outra alternativa que não seja a parceria com a iniciativa privada. “É inadmissível que mais de 200 mil pessoas fiquem sem fornecimento de água durante três a quatro meses por ano e 44% do esgoto de Porto Alegre não seja tratado. Não vou sair sem encaminhar uma solução para isso”, garante. Sobre a energia renovável, acrescenta que pretende avançar e defende que isso seja feito com benefícios tributários.

Leia:
Marchezan sanciona leis para captar mais de R$ 350 milhões

Meio ambiente – O coordenador-geral do seminário, Beto Moesch, abriu o evento destacando as agressões constantes ao meio ambiente e afirmou que está demorando para que sejam encontradas as melhores soluções. “O seminário se caracteriza pela apresentação de dados e informações importantes sobre o que vem sendo feito na área ambiental. Desta vez, iremos além: vamos deixar clara a relação entre os três temas – gestão de resíduos sólidos, águas e energias renováveis, desde o início”, destacou Moesch.

Ele enfatizou que, em praticamente todo o Brasil, separam-se muito pouco os resíduos sólidos. “Reciclamos apenas 2% do que é urbano, sem incentivo e com tributação altíssima. A logística reversa ainda engatinha após nove anos da lei 12.305. Deixamos de gerar bilhões em reciclagem e deixamos ocioso um exército de pessoas que poderiam estar trabalhando nessa área, que mais cresce e gera emprego no mundo”, ressalta. (PMPA)

loading...
Patrocínio