Mais um professor sofreu agressão em Porto Alegre nesta quarta-feira
Connect with us

Notícias

Mais um professor sofreu agressão em Porto Alegre nesta quarta-feira

Publicado há

em

Créditos da foto da notícia: Foto: Reprodução.

Mais um professor sofreu agressão em Porto Alegre, desta vez na Escola Municipal de Ensino Fundamental Saint Hilaire, na Lomba do Pinheiro, na tarde desta quarta-feira. Conforme a direção da escola, a mãe de uma aluna se dirigiu ao local para cobrar explicações para o motivo de a filha não ter sido levada a um passeio ao teatro, preparado pela instituição. A mãe acabou detida pela Brigada Militar e encaminhada à Delegacia. É o quarto caso de agressão a professores em 14 dias.

O diretor, Ângelo Barbosa, afirmou à reportagem da Rádio Guaíba que o passeio havia programado semanas atrás e que as crianças foram orientadas a levar até o início da semana a autorização e o dinheiro para participarem da programação. Um grupo de aproximadamente 10 alunos, porém, só levou o pagamento hoje, o que, conforme a direção escolar, não era permitido, uma vez que já haviam sido feitas a compra dos ingressos e a reserva dos ônibus.




Com isso, o professor explicou a esses alunos que o dia de aula era normal. Uma das alunas ligou para a mãe e contou não ter sido autorizada a fazer o passeio. Foi então que a mãe se dirigiu até a instituição e passou a xingar o professor, coordenadores e uma orientadora.

Notícia Relacionada:
Partido lança pré-candidatura de Any Ortiz para prefeitura de Porto Alegre

A mãe da menina chegou a pegar uma cadeira para tentar atingir o professor. Além disso, xingou o profissional com palavrões e palavras homofóbicas e de cunho racista. Como a escola não conta com segurança de porteiro ou guarda, a direção chamou a Brigada Militar, que conduziu a mãe para a delegacia. Ninguém se feriu e, pelo menos hoje, a escola manteve as atividades.

Nessa terça, a mãe de dois alunos já havia agredido a diretora da Escola Estadual de Ensino Fundamental Vera Cruz, no bairro Glória, depois de atrasar 40 minutos para pegar os filhos na saída de turno. O incidente suspendeu as aulas para quase 500 crianças nesta quarta.




No último dia de outubro, a irmã de um estudante agrediu uma professora, que teve parte dos dentes quebrados, na Escola Municipal Grande Oriente do Rio Grande do Sul, localizada no bairro Rubem Berta. A escola fechou para 1,3 mil estudantes por um dia. A jovem não gostou de ver a docente cobrando do menino a entrada no horário previsto.

Notícia Relacionada:
Com apenas um mês de carteira assinada, tenho direito ao saque do FGTS?

Uma semana antes, outra professora, que trabalha na Escola Municipal Afonso Guerreiro Lima, na Lomba do Pinheiro, sofreu socos e chutes desferidos pela irmã de um estudante que não aceitou a advertência que ele havia sofrido. Cerca de 1,1 mil alunos também ficaram um dia sem aula. (Laura Gross | Rádio Guaíba)

loading...
Patrocínio