Internacional chega na Argentina para confronto contra o River Plate – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Inter

Internacional chega na Argentina para confronto contra o River Plate

O grupo havia permanecido em São Paulo, de onde embarcou direto para a Argentina.

Publicado há

em

Reprodução / Instagram
Compartilhe 📣

Menos de 24 horas após a derrota por 1 a 0 para o Palmeiras no Campeonato Brasileiro, no início da noite desse domingo o Inter desembarcou em Buenos Aires, onde enfrentará o River Plate na terça-feira. O duelo está marcado para as 21h30min no estádio Monumental de Nuñez, pela última rodada da fase de grupos da Copa de Libertadores da América.

O grupo havia permanecido em São Paulo, de onde embarcou direto para a Argentina. “Com apoio da torcida, a delegação chegou ao hotel e recebeu o carinho de colorados, argentinos e peruanos”, registrou a conta oficial do clube gaúcho no Twitter.

Ainda não se sabe se haverá preservação de titulares, pois o Inter já garantiu a classificação antecipada para as oitavas-de-final da competição continental e assegurou o primeiro lugar do Grupo 1. Esse desempenho dá direito a disputar em Porto Alegre o segundo duelo do mata-mata, contra um adversário a ser definido por sorteio.

Reclamação

Ao mesmo em que contemporizou a derrota de sábado no Allianz Parque, levando em conta a qualidade do Palmeiras (que mantém uma invencibilidade de 26 jogos de Brasileirão, desde julho do ano passado), jogadores, diretores e integrantes da comissão técnica do Inter criticaram a atuação do árbitro em relação a um suposto favorecimento ao Verdão em alguns lances, sobretudo de faltas não marcadas.

O centroavante colorado Paolo Guerrero, que deixou o gramado com um cartão amarelo na súmula, não escondeu a sua indignação com o juiz carioca Wagner do Nascimento Magalhães: “Acho que fizemos um grande jogo, dominamos, fomos superiores, mas infelizmente tomamos o gol de escanteio. E é difícil jogar contra 12 jogadores aqui. É incrível isso”.

Embora com um discurso menos direto, o vice-presidente de futebol Roberto Melo repercutiu o protesto do camisa 9: “Eu não queria falar de arbitragem, vocês têm mais condições de avaliar e eu só vi alguns lances, mas o fato é que o Guerrero apanhou o jogo todo, foi agredido, chutado, tomou soco e a arbitragem fez que não viu”.

Mais ou menos nessa linha, a análise do técnico Odair Hellmann priorizou o desempenho das duas equipes, porém com questionamentos ao encarregado do apito. Ele destacou a qualidade do time sob o comando de Felipão, admitiu que faltou competência nas finalizações ao Inter, ressalvou a posse de bola colorada no segundo tempo e concluiu que o tropeço se deu “por detalhe”.

Sobre a arbitragem, o comandante do Saci disse que a reclamação é procedente. “Eu mudei muito em relação à arbitragem, afinal não tem o que fazer. Mas do ponto-de-vista técnico eu posso falar, e a verdade é que o Guerrero sofreu muitas faltas, não teve muitas oportunidades para jogar. Isso vai minando o jogador”, finalizou.

Já para o volante palmeirense Felipe Melo, notório pelo envolvimento em polêmicas (e que também recebeu cartão amarelo por discutir com o peruano), o descontentamento colorado não se justifica. “A chegada do Paolo Guerrero ao Inter fez com que o clube subisse um degrau e se tornasse um dos candidatos ao título, então eu acho que não precisa de ‘chororô’, não vi nada demais”, respondeu a um repórter quando se dirigia ao vestiário. (O Sul)


Compartilhe 📣
Patrocínio
Patrocínio
Patrocínio

Patrocínio