Homem diz que sua esposa foi estuprada em veículo de aplicativo
Connect with us

Polícia

Homem diz que sua esposa foi estuprada em veículo de aplicativo

Caso ganhou grande repercussão nas redes sociais nesta quinta

Publicado há

em

Foto: Reprodução

Um homem publicou em um grupo do Facebook, um relato, onde diz que sua esposa foi estuprada por um motorista de aplicativo em Canoas. Confira:

“Venho comunicar a todos sobre um fato lastimável que aconteceu com minha esposa, na data de hoje (12/07) em uma corrida que mal havia se iniciado pelo aplicativo. O motorista simplesmente tentou estuprar minha esposa, disse que a levaria até o local destinado, mas que tudo teria um preço. Ela sem perceber o abuso, disse que estava com os valores da corrida corretos, e o motorista respondeu que não estava falando de dinheiro, e sim que queria saber se “experimentar” minha esposa era tão boa quanto às quentinhas que estavam com ela.

Nesse momento o motorista colocou a mão dele na perna da minha mulher, que estava sentada do lado direito do carona, no banco traseiro. Ela pediu que ele deixasse ela sair do carro e ele disse que ela não sairia, porquê ele havia trancado às portas pela trava ao lado do volante. Nisso minha esposa atinou em abrir a porta por fora e quando foi descer, foi pega no pulso com força pelo motorista.

Notícia Relacionada:
3 mil toneladas de pés de maconha são destruídos pela Polícia Federal no Paraguai

Quando ouvi os gritos dela e dos vizinhos, eu sai para a rua, e quando minha esposa saiu do carro o abusador ainda tentou atropelar ela dando a marcha ré.”

O homem contou ainda que a mulher registrou boletim de ocorrência em uma delegacia de polícia e ainda mandou um recado para outras mulheres:

“Mulheres por favor se cuidem quando pegarem veículos de aplicativo, fiquem sempre atentas, usem spray de pimenta, compartilhe suas corridas com seus familiares e lembrem-se que homem nenhum pode tocar em vocês, se vocês não quiserem. Vocês não são objetos e toda e qualquer violência sexual tem que ser denunciada para que esses “fdps” não ficarem à solta. Isso não é doença e nem sem-vergonhice, é falta de caráter, homem que faz isso não deve ser chamado de homem”

A publicação logo ganhou grande repercussão nas redes sociais. Cerca de 4 mil pessoas compartilharam a postagem. A Polícia Civil investiga o caso.

Notícia Relacionada:
Vereador André Carús é preso em investigação contra crime à administração pública

Veja imagem do boletim de ocorrência registrado polícia:

BO registrado pela vítima. Foto: Reprodução

Patrocínio