Fraude com FGTS via WhatsApp atinge 5 milhões de brasileiros. O golpe circula em mensagens de rede social e rouba os dados dos usuários – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Notícias

Fraude com FGTS via WhatsApp atinge 5 milhões de brasileiros. O golpe circula em mensagens de rede social e rouba os dados dos usuários

Publicado há

em




Um golpe que circula desde maio no WhatsApp prometendo a possibilidade de consultar o saldo e resgatar do FGTS (Fundo de Garantia de Tempo de Serviço) já atingiu cinco milhões de beneficiários, segundo estimativa da consultoria de segurança mobile Psafe. De acordo com a empresa, todos esses trabalhadores clicaram no link falso que receberam, mas nem todos tiveram os dados pessoais vazados ou os recursos retirados. A estratégia dos cibercriminosos é disseminar, via mensagens fraudulentas, um link que supostamente possibilitaria ao usuário conferir se está apto a receber R$ 1.760 do Fundo de Garantia.

Em julho, a Polícia Federal desarticulou uma quadrilha que desviou pelo menos R$ 4 milhões de contas do FGTS, após roubar dados dos beneficiários, que preencheram cadastros em links falsos encaminhados pela internet.



“O trabalhador que fez essa inscrição nesses sites deve procurar a Caixa imediatamente, mesmo se não foi roubado, para alterar a senha do Cartão Cidadão e evitar, assim, que os criminosos continuem com acesso à sua conta”, orienta Mário Avelino, presidente do Fundo Devido ao Trabalhador.

Leia:
Flores e mensagens poéticas já fazem parte da Rota de Pedestres

Com relação a eventuais divergências em saldos na conta do FGTS, a Caixa recomenda que o trabalhador se dirija a qualquer agência do banco para efetuar a contestação do saque e do saldo remanescente. Após abertura do procedimento, o banco avalia cada caso individualmente, conforme o grau de complexidade. O prazo máximo de resposta é de até 30 dias, podendo ser concluído antes.

Caso a Caixa reconheça a pertinência da contestação, os valores são estornados, sem qualquer prejuízo ao trabalhador. Para evitar cair no golpe, o banco orienta os trabalhadores a procurarem informações apenas nos quatro canais oficiais da instituição: no site oficial, em seus perfis nas redes sociais, por meio do telefone 0800-726-0207 ou pelo aplicativo.

Saques de contas inativas

Entre os meses de março a julho deste ano foram injetados na economia brasileira mais de R$ 44 bilhões pagos a 25,9 milhões de trabalhadores titulares de contas vinculadas do FGTS que se enquadravam nas regras estabelecidas na lei. O valor pago corresponde a 88% do total atualizado de R$ 49,8 bilhões previstos para saque e realizado por 79% do total de 32,7 milhões de trabalhadores que tinham direito.



A ação especial de pagamento, operacionalizada pelo Agente Operador do FGTS, ocorreu no período de 10 de março a 31 de julho de 2017, obedecendo a um cronograma de pagamento previamente definido, de acordo com a data de nascimento do trabalhador.

Leia:
Vandalismo em subestação atinge iluminação do Parque Farroupilha

O prazo para o saque das contas inativas do FGTS pelos trabalhadores que se enquadravam nas regras da lei nº 13.446/16 terminou no dia 31 de julho de 2017. No entanto, o decreto nº 9.108/17 permite aos titulares de contas inativas que estavam impossibilitados de comparecer no período entre 10 a 31 de julho por estarem com diagnóstico de doença grave ou em situação de cumprimento de pena com prisão restritiva de liberdade, a efetuar o saque até o dia 31 de dezembro de 2018, mediante comprovação do impedimento por meio de atestado médico ou certidão da Vara de Execução Penal, Vara de Execução Criminal ou juízo responsável que decretou a prisão.


loading...
Patrocínio