Família de Canoas ganha na justiça direito para cultivar maconha – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Notícias

Família de Canoas ganha na justiça direito para cultivar maconha

Apesar do contraponto de a planta ser proibida de ser cultivada, o medicamento feito à base de CBD isolado é liberado pela Anvisa.

Publicado há

em

Compartilhe 📣
  • 4.2K
    Shares

Uma família lutou por mais de 1 ano em uma batalha para poder oferecer a sua filha, de 9 anos, o CBD (Canabidiol), medicamento feito à base Cannabis, planta que dá origem à maconha, que até o momento tem seu plantio proibido no Brasil.
A família buscava poder plantar em sua própria casa para extrair de maneira caseira o óleo da planta, tendo em vista a dificuldade para conseguir o CBD. Apesar do contraponto de a planta ser proibida de ser cultivada, o medicamento feito à base de CBD isolado é liberado pela Anvisa.

A decisão de liberar a família de cultivar em casa a planta saiu da 4ª Vara Criminal de Canoas, com data da última terça-feira.
A criança nasceu com uma síndrome rara e grave, chamada Síndrome de Dravet. O uso contínuo de Canabidiol combate crises de convulsão. Com o medicamento foi possível reduzir drasticamente a quantidade de casos, que chegavam de 30 a 50 por dia. Hoje com o tratamento, a menina não usa mais sonda gástrica, come sozinha e vai ao shopping sem cadeira de rodas.

Em um desabafo, a mãe diz que a vitória na justiça significa qualidade de vida tanto para a filha dela, quanto para a família, que tem a tranquilidade de poder dar um tratamento eficaz para a filha.

São apenas seis gotas do medicamento por dia. O estado fazia repasses do medicamento para a menina, mas não era suficiente e a burocracia tornava inviável a continuidade do tratamento, por isso a necessidade de obter a permissão de cultivo da Cannabis.

“É um momento importante e uma decisão inédita no Rio Grande do Sul. Isso vai abrir portas na medida em que já está comprovado, por meio de estudos e testes, que a maconha medicinal pode ser usada como remédio.” Comenta a advogada do caso, Bianca Uequed.


Compartilhe 📣
  • 4.2K
    Shares
Patrocínio
Patrocínio
Patrocínio

Patrocínio