Equipe Lobóticos retorna do Canadá com troféu

Notícias

Equipe Lobóticos retorna do Canadá com troféu




A equipe Lobóticos, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Heitor Villa-Lobos, no bairro Lomba do Pinheiro, retornou com troféu ao Brasil nesse domingo, 24, após participarem do mundial de robótica Robocup Montreal 2018. Na bagagem, os alunos trouxeram o prêmio de Melhor Apresentação, um entre os nove distribuídos. Os Lobóticos competiram dos dias 17 a 21 e fizeram três apresentações, sendo uma em conjunto com equipes da Rússia e Canadá.
Os alunos da Emef Heitor Villa-Lobos João Gabriel Domingues, João Gabriel Welter, Leonardo Bálsamo, todos de 13 anos e no 8º ano, e Lauren Rybarcik, 14 anos e do 9º ano, apresentaram-se na modalidade OnStage, também conhecida como dança de robôs. A agenda da Robocup começou no dia 17, domingo, data reservada para os treinos e cerimônia de abertura. Do dia 18 a 21, ocorreu a competição, dividida em três avaliações: demonstração técnica, com duração de 5 minutos para apresentar as habilidades dos robôs; entrevista técnica, a qual os jurados conversam durante 15 minutos com membros da equipe para avaliar a programação; e performance no palco, que analisa a criatividade da apresentação musical.




Na categoria vencida pelos Lobóticos, Melhor Apresentação, o júri avaliou o desempenho no palco, observando não apenas a coreografia, mas também a montagem e limpeza dos elementos cênicos. Para a professora e coordenadora da equipe, Cristiane Cabral, a determinação foi o diferencial da escola na RoboCup. “Competindo contra escolas de altíssimo nível do mundo todo, é a determinação que garante o foco no trabalho e o alcance de bons resultados”, disse Cristiane. Além disso, a alegria e simpatia da equipe no palco chamaram a atenção dos jurados, que aconselham os participantes a produzirem apresentações alegres, conforme conta Cristiane.
Essa não é a primeira participação do grupo em mundiais. Em 2012, a equipe esteve na Robocup México, ficando entre os dez primeiros colocados e recebendo o troféu Technical Champion – Superteam. Em 2013, na Holanda, os Lobóticos, mais uma vez, representaram o país na competição. Por fim, em 2014, os Lobóticos puderam disputar o mundial em terras brasileiras, em João Pessoa. Para a professora Cristiane, a experiência adquirida nessas edições foi fundamental para o andamento do projeto, que existe há 11 anos. “Como coordenadora, estar em outras edições me ajudou porque já conhecia a competição e o nível de exigência”, comentou Cristiane.




Além do resultado positivo, Cristiane lembra que, para os alunos, conhecer um país como o Canadá e competir em um campeonato como a Robocup é um momento único para os estudantes, adquirindo uma experiência para o resto de suas vidas. Para a temporada seguinte, Cristiane espera que os bons resultados continuem e que haja o apoio para a continuidade do projeto.
Os Lobóticos classificaram-se para a Robocup Montreal 2018 após vencerem a Competição Brasileira de Robótica na modalidade OnStage. Do custo total de R$ 60 mil para a viagem ao Canadá, a Secretaria Municipal de Educação (Smed) custeou R$ 40 mil, sendo R$ 10 mil em parceria com o Instituto Jama. O restante foi adquirido por intermédio de doações online. (PMPA)




loading...
Patrocínio
Patrocínio

Desenvolvido por: