Donos de estabelecimento comercial são presos em flagrante por furto de energia em Alvorada
Connect with us

Polícia

Donos de estabelecimento comercial são presos em flagrante por furto de energia em Alvorada

No local foi localizada grande quantidade de cabos de telefonia, bem como equipamentos de instalação de fibra óptica.

Publicado há

em

Polícia Civil

A Polícia Civil do RS através da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio das Concessionárias e os Serviços Delegados (DRCP), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), sob a coordenação do Delegado de Polícia Luciano Dias Peringer, nesta terça-feira
(10.09), efetuou ação de fiscalização em quatro (04) estabelecimentos comerciais no município de Alvorada, sendo preso o proprietário e um funcionário de um estabelecimento comercial. No local foi localizada grande quantidade de cabos de telefonia, bem como equipamentos de instalação de fibra óptica.

A Operação Metal da DRCP/DEIC visa combater à receptação de fios, cabos de cobre e baterias estacionárias, especialmente, utilizados por empresas de telefonia, os policiais da Especializada, juntamente com técnicos das empresas concessionárias de serviço público, diligenciaram em estabelecimentos comerciais, buscando averiguar suspeita de receptação de cabos de telefonia.

Notícia Relacionada:
Sequestrador no Rio usava máscara igual ao atirador de Suzano

Os proprietários dos demais estabelecimentos comerciais vistoriados não possuíam nenhuma irregularidade, sendo que os mesmos elogiaram a ação, visto que combate o comércio ilegal de baterias e metais, os quais geram uma concorrência desleal.

O Del. Peringer ressalta que a DRCP irá intensificar o combate aos receptadores destes materiais, visto que os mesmos acarretam imenso prejuízo as empresas vítimas, bem como para toda a sociedade que fica desamparada de serviços essenciais.

Os presos foram encaminhados à DRCP para adoção das formalidades legais e após serão encaminhados ao sistema prisional, sendo o proprietário autuado por receptação qualificada ( pena de 2 a 8 anos de reclusão) e o funcionário por Apropriação indébita majorada ( pena de 1 a 4 anos de reclusão acrescida de 1/3).

loading...
Patrocínio