Demora aumenta esperança do Grêmio, diz advogado do clube – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Esportes

Demora aumenta esperança do Grêmio, diz advogado do clube

Publicado a

em

Um dos integrantes do corpo jurídico do Grêmio, o advogado Leonardo Lamachia atuou na audiência na Conmebol, onde foi exposta a defesa do Tricolor que pede junto à entidade a desclassificação do River Plate após a participação de Marcelo Gallardo na semifinal da Libertadores, realizada na última terça-feira. Lamachia considera que a demora no anúncio da definição da Conmebol sobre o caso alimenta a esperança gremista de ver o time novamente em mais uma uma final do torneio, ainda que tudo esteja no campo da especulação.

“No imaginário coletivo dos operadores do direito, e eu me incluo dentro disso, quando é para negar, a decisão geralmente é mais célere, mas rápida. Se é para negar o pedido do Grêmio, é mais lógico que o tribunal seja mais ágil porque, ao demorar, ele fica exposto a um contexto de especulação. No nosso imaginário, quando a decisão demora para sair, acabamos tendo a impressão de que podemos ter um desfecho positivo. Mas isso não é um raciocínio lógico ou efetivo”, disse Lamachia em entrevista à Rádio Guaíba na tarde deste sábado antes de garantir que não tem qualquer informação oficial.




Lamachia, responsável por expor as razões finais, comentou que a equipe jurídica, liderada por Nestor Hein, deixou a cidade de Luque, no Paraguai, com uma sensação positiva. “Saímos com uma sensação positiva. Tivemos duas horas e meia de audiência e tivemos liberdade para manifestar a nossa tese. O Nestor fez uma sustentação em espanhol e eu consegui externar as nossas razões finais. Saímos com a sensação de que deixamos o tribunal muito balançado. Fizemos uma apresentação que mostra argumentos técnicos e jurídicos e com imagens. A decisão é deles. Agora, o que nos cabe é segurar a angústia e aguardar”, acrescentou.

O advogado gremista deixou claro que não há nada de oficial em relação ao horário do anúncio da decisão da Conmebol. “Hoje, recebemos a informação oficial de que a decisão sairia ao meio-dia. Passou o horário e não saiu. Aí tivemos uma nova informação de que sairia 13h e nada. O que temos a partir disso são especulações e boatos. Não existe uma informação”, explicou. (Correio do Povo)



Patrocínio

Publicidade

Patrocínio
Patrocínio