Dançarina diz ter sido estuprada por autor de ataque à sede do “Porta dos Fundos” – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Notícias

Dançarina diz ter sido estuprada por autor de ataque à sede do “Porta dos Fundos”

Suspeito de ataque à sede da produtora é acusado de estupro

Publicado há

em

Reprodução / Globo

Suspeito do ataque à sede do Porta dos Fundos, Eduardo Fauzi virou alvo de uma nova acusação. Uma dançarina acusou o homem de estupro. A informação chegou à Polícia Civil do Rio de Janeiro.

De acordo com as informações da revista Época, foi a mesma dançarina que disse aos policiais que Eduardo estava envolvido com tráfico de mulheres. A 10ª Delegacia de Polícia não localizou nenhuma investigação oficial envolvendo tráfico de pessoas.

Um dos investigadores revelou em que pé está a apuração. “A investigação ainda não chegou nessa fase. Priorizaremos o ataque e a identificação dos autores. Caso as informações cheguem nesses dados, iremos decidir se continuamos ou encaminhamos para outra unidade da polícia”, afirmou.

Eduardo Fauzi foi o único homem identificado pela Polícia Civil no ataque ao Porta dos Fundos. Com a ajuda de câmeras de segurança, a polícia viu o momento em que ele retirou o capuz minutos após o atentado.

No momento, ele se encontra foragido do país. No último dia 29 de dezembro, ele viajou para a Rússia. As autoridades brasileiras já pediram a inclusão do nome do empresário na lista da Interpol.

PSL expulsa suspeito de atacar a sede do Porta dos Fundos
O PSL do Rio de Janeiro expulsou na última segunda-feira (6) o suspeito do ataque à sede da produtora Porta dos Fundos, Eduardo Fauzi Richard Cerquise, atualmente foragido da polícia.

Ele era filiado ao ex-partido do presidente Jair Bolsonaro desde 2001. A expulsão foi confirmada pela assessoria da legenda. A informação é do UOL.

Recentemente, o suspeito divulgou um vídeo atacando a produtora de vídeos. Aparentemente, a gravação foi feita dentro de uma casa. Segundo apuração feita pelo Jornal Nacional, Eduardo disse aos mais próximos que estava em Florianópolis.

No entanto, foi descoberto que o brasileiro viajou para Moscou, na Rússia, um dia antes da expedição do mandado de prisão. O nome completo do suspeito entrou na lista da Interpol no último dia 31.

Rd1

Patrocínio

Desenvolvido por: