Consulta pública: concessão contempla até 4.822 abrigos de ônibus na Capital – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Notícias

Consulta pública: concessão contempla até 4.822 abrigos de ônibus na Capital

Para Marchezan, parceria proporcionará melhor transporte e mais segurança

Publicado há

em

Foto: Eduardo Beleske/PMPA

Com o foco voltado para os usuários de ônibus e a segurança de 1,5 milhão de habitantes da Capital, foi lançada, nesta quinta-feira, 26, a consulta pública para concessão dos abrigos de ônibus da Capital. O modelo é semelhante ao aplicado na concessão dos relógios de rua e inspirado em exemplos da Europa e América do Sul. Com parcerias nas áreas de mobilidade urbana e segurança pública, o prefeito Nelson Marchezan Júnior projeta investimentos privados no valor de meio bilhão de reais.

A expectativa é de que a Câmara de Vereadores aprove a nova legislação que regulamenta a mídia externa e que segue modelos de Barcelona, Paris e São Paulo, na qual recursos advindos da publicidade são destinados ao interesse público. “As áreas de prioridade serão as de mais interesse público, ou seja, com maior número de usuários e onde se possa gerar mais segurança, através do aparato instalado nas paradas. Os objetivos desta concessão são proporcionar melhor transporte coletivo, embelezar a cidade e trazer mais segurança a 1,5 milhão de habitantes”, acentua o prefeito.

As contribuições à Consulta Pública podem ser enviadas pelo site da Secretaria Municipal de Parcerias Estratégicas (SMPE) até o dia 31 de janeiro. Os abrigos de ônibus estarão localizados tanto em área mais central quanto em pontos periféricos da cidade. A concessão não inclui terminais de ônibus e paradões, entretanto alguns corredores estão contemplados. O secretário-adjunto de Parcerias Estratégicas, Fernando Pimentel, explicou que a concessão prevê como critério de julgamento a oferta de um mínimo de 921 e um máximo de 4.822 abrigos de ônibus, incluindo o fornecimento, instalação e manutenção das paradas. “Queremos atender ao maior número de passageiros e, por isso, os corredores viários onde passa o maior número de linhas de ônibus também estão contemplados”, afirma. Pimentel esclareceu que “a etapa de consulta é um teste feito com o mercado e, a partir do resultado destas contribuições, é que teremos a consolidação do projeto para depois lançar o edital definitivo”.

A contrapartida para o concessionário será a exploração publicitária. Os abrigos terão de três a quatro faces para publicidade, além de totens separados dos abrigos. Além disso, estão previstos painel em LED de próxima chegada, a iluminação dos locais, posição para cadeirante nos assentos, tomada USB, telhado sustentável em no mínimo 5% dos abrigos, além de prateleira de livros para o programa de troca e doação da Secretaria Municipal da Cultura (SMC).

O diretor-presidente da EPTC, Fábio Erwanger Juliano, disse que “consulta pública dá mais conforto ao usuário do transporte coletivo e é mais uma ação que se soma à outras do projeto de priorização do transporte coletivo, como os 22 quilômetros de faixas exclusivas, GPS e reconhecimento facial em 100% da frota, cujo objetivo é dar qualidade ao passageiros de ônibus de Porto Alegre”.

O prazo de concessão será de 20 anos com um investimento previsto de R$ 48,3 milhões. O prazo máximo para a instalação de todos os abrigos ofertados será de seis anos, e o modelo conceitual está sendo elaborado pela EPTC.

Interessados em contribuir para o aprimoramento do projeto deverão preencher formulário que está disponível no site e enviá-lo para o e-mail: concessaoabrigos@portoalegre.rs.gov.br. (PMPA)

Patrocínio

Desenvolvido por: