Bolsonaro visita menina que teve coração transplantado – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Notícias

Bolsonaro visita menina que teve coração transplantado

O presidente não tem agenda oficial nesta sexta-feira. Os dois se conheceram em cerimônia de comemoração do Dia do Aviador

Publicado há

em

Alan Santos/PR

Sem compromisso oficial nesta sexta-feira (01/11/2019), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) deixou o Palácio da Alvorada para ir a Ceilândia, a 36 quilômetros de distância da região central de Brasília, participar do aniversário da menina Alícia Silva, de 10 anos, que teve um coração transplantado. Na ocasião, o órgão foi transportado por um avião da Força Aérea Brasileira (FAB).

Ao chegar, Bolsonaro foi recebido por apoiadores com aplausos e cumprimentou os vizinhos. “É uma criança que teve a oportunidade de uma segunda vida. Ela ganhou um coração há poucos anos. Assim como eu tive o direito a uma segunda vida [após levar uma facada], e o seu coração foi transportado nas asas da Força Aérea Brasileira“, disse o presidente antes de entrar na casa.

Leia:
Governo promove atividades esportivas na Festa de Natal dos Acolhidos, no Beira-Rio

Bolsonaro conheceu Alícia em cerimônia de comemoração do Dia do Aviador (foto em destaque), comemorado celebrado em 23 de outubro. “Fui convidado [para o aniversário], deu certo com a volta da minha viagem [da Arábia Saudita] no outro lado do mundo, e vim cumprimentá-la aqui. Ela lembra muito a minha filha, vai fazer 10 anos e a minha acaba de fazer 9”, completou.

A mãe da aniversariante, Giselly Alves Silva, 33 anos, contou que o convite foi feito no dia cerimônia. “A Alícia comentou que iria comemorar o aniversário em 1º de novembro, que morávamos em Ceilândia, e ele disse que iria fazer uma visita na nossa casa. Mas eu não acreditava que realmente pudesse vir”, revelou.

Leia:
Trensurb retoma operação de trens acoplados no horário de pico

Segundo Alícia, Bolsonaro a presenteou com um pijama, uma meia e um copo para sorvete. “Foi muito legal, fiquei muito surpresa. A minha mãe não ia me contar, mas acabou que ela foi obrigada por toda a movimentação que estava aqui no prédio.”

“Eu sei que tive uma nova chance de viver com esse transplante. Nós batemos papo e cantamos parabéns. Foi bem rapidinho mas eu gostei muito. Foi um aniversário diferente e bem especial”, completou.

loading...
Patrocínio