Atuação de agentes da PRF após acidente que matou uma jovem na Freeway pode levar a demissões
Connect with us

Polícia

Atuação de agentes da PRF após acidente que matou uma jovem na Freeway pode levar a demissões

PRF gaúcha abre processo disciplinar para apurar conduta de três agentes

Publicado há

em

Foto: Arquivo pessoal

A Polícia Rodoviária Federal no Rio Grande do Sul decidiu abrir um processo administrativo disciplinar envolvendo três agentes do órgão. A medida, que decorre de uma sindicância, tem como objetivo elucidar a conduta dos profissionais após um acidente de trânsito na Freeway na madrugada de 03 de março.

O condutor de uma BMW, um médico, colidiu contra duas motos na altura de Santo Antônio da Patrulha, resultando na morte de Bárbara Andriélli Mendes de Moraes, de 15 anos de idade. Os agentes, no entanto, só registraram ocorrência do caso quase 85 horas depois. O motorista do carro de luxo, que estava com a Carteira Nacional de Habilitação suspensa por ter dirigido bêbado em 2015, não foi submetido ao teste do bafômetro.

Notícia Relacionada:
Operação prende homem que aplicou golpe milionário da "cidadania italiana" em mais de 50 gaúchos

O chefe de comunicação da PRF, inspetor Cássio Garcez, explica como se dá o processo de apuração a partir deste momento.

“Constituído na comissão independente no âmbito da corregedoria e o caso será analisado em detalhes. Ocorre um prazo de 30 dias, que pode ser renovado por mais 30, essa comissão vai ouvir testemunhas, vai analisar documentação, vai analisar a ocorrência em si e ao final deste processo a corregedoria e a superintendente chegam a uma conclusão se ouve ou não ouve uma falha”, explicou o chefe da comunicação da PRF.

O processo disciplinar prevê desde advertência à demissão. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, os agentes envolvidos não foram afastados, seguem exercendo suas funções. (Jônatha Bittencourt | Band)

Patrocínio