Ano Novo chinês provoca maior migração do planeta – Porto Alegre 24 Horas
Connect with us

Cultura

Ano Novo chinês provoca maior migração do planeta

Publicado há

em





A China celebrará o início de um novo ano nesta sexta-feira (16), dando início a um movimento responsável pela maior migração do planeta. Também conhecido como Festival da Primavera ou Ano Novo Lunar, os chineses saem de férias na ocasião: em 2018, Ano do Cão, estima-se que 385 milhões de pessoas deixarão as grandes cidades para visitar suas famílias nas partes rurais.

É possível observar a magnitude do Ano Novo Chinês ao compará-lo com o maior evento dos Estados Unidos, o feriado de Ação de Graças, que mobilizou 50,9 milhões de viajantes em 2017 – o volume de pessoas é sete vezes maior no país asiático. A celebração também ultrapassa as maiores peregrinações do mundo, incluindo a Arba’een, que envolveu 40 milhões de pessoas em 2016, e a Hajj, que recebeu 2 milhões de peregrinos em Meca no ano passado.




Às vésperas do Ano Novo chinês, centenas de milhões de chineses embarcam em trens, ônibus, aviões e carros. O enorme deslocamento de pessoas associado ao mau tempo e à neve leva à superlotação de estações de trem em todo o país.

Por isso, além de toda a dificuldade para embarcar nos trens, os passageiros ainda têm de passar longas noites acordados para comprar as passagens pela internet.

Leia:
Skank anuncia fim da banda: ‘não precisa da decadência para terminar’

Em seu livro “Os Chineses”, a jornalista Cláudia Trevisan, que viveu e trabalhou na China, conta que para muitos trabalhadores, essa é a única época do ano em que podem voltar para suas casas e reencontrar suas famílias. “Os trens viajam apinhados e muitos usam fraldas descartáveis porque é impossível se locomover para chegar ao banheiro. Os trajetos podem durar trinta horas, percorridas de pé por grande parte dos passageiros”, descreve a autora.




12 animais que teriam atendido ao chamado de Buda

Os chineses relacionam cada novo ano a um dos 12 animais que teriam atendido ao chamado de Buda para uma reunião. Na sexta-feira (16), despedimo-nos do Ano do Galo e damos oficialmente as boas-vindas ao Ano do Cão Terra.

É comum os mais velhos ofertarem o mesmo envelope, mas com quantidades maiores de dinheiro, para seus netos mais novos. Na véspera do Ano-Novo, os chineses limpam e arrumam a casa, cortam o cabelo e fazem oferendas aos deuses que protegem o lar.

Durante as festividades, lanternas vermelhas são acesas e penduradas na porta principal durante 15 dias. Lançam-se fogos de artifícios para espantar os maus espíritos, o azar e as más energias.




O jantar da véspera é quando a família se reúne para se despedir do velho ciclo e iniciar o novo. São preparados pratos que trazem sorte, riqueza e felicidade. Não faltam os bolinhos em forma de lingotes de ouro, o peixe que representa dinheiro, as tangerinas ou laranjas da sorte, e sempre é servido um prato à base de arroz e talharim, que representam prosperidade e longevidade. Todos os alimentos são servidos em bandejas vermelhas. As pessoas costumam não comer carne, pois acreditam que assim terão vida longa e feliz.

Leia:
Kiss confirma show da turnê de despedida na Arena do Grêmio

No primeiro dia, da lua nova, dá-se as boas-vindas aos deuses do Céu e da Terra. O segundo é considerado dia de todos os cães. Assim, os chineses dão atenção aos bichos de estimação. Eles também rezam aos deuses e aos seus antepassados. Nos terceiro e quarto dias, os genros prestam homenagem aos sogros, e os filhos, aos pais.

No sétimo dia é festejado o nascimento de todos os seres humanos, e a data também é considerada o dia dos agricultores. Assim, comem-se noodles e peixes, que simbolizam longevidade e sucesso.Nos oitavo e nono dias, reza-se para o Deus do Céu e ao Imperador Jade, respectivamente. Entre o décimo e o décimo segundo dias, são oferecidos banquetes. E, no décimo terceiro dia, só se come arroz, para purificar o organismo.




No décimo quinto dia, quando teremos a primeira noite de lua cheia, as pessoas saem às ruas com lanternas coloridas e celebram com seus amigos e entes queridos.

Leia:
Cemitérios de Porto Alegre terão horário especial

Portas e janelas devem estar abertas à meia-noite e dívidas devem estar pagas

Um detalhe importante é que, na noite do Ano-Novo, todas as portas e janelas devem estar abertas à meia-noite, para deixar o velho ano sair. As dívidas devem estar pagas, para afastar o mau feng shui das finanças.

O Ano do Cão é tempo de refletir sobre o coletivo, sendo favorável pensar de forma mais ecológica, na natureza. O símbolo maior do cachorro é a fidelidade, o companheirismo, a lealdade, o serviço desinteressado, o amor incondicional.



Porto Alegre

Uma cerimônia do Ano Novo Chinês 2018 – Ano do Cachorro, organizado pelo Instituto Confúcio na Universidade Federal do RS, será realizada nesta sexta-feira (16), das 13h às 18h, no Memorial do Rio Grande do Sul, na Praça da Alfândega, em Porto Alegre.

A entrada é franca. O evento traz apresentações artísticas e culturais de alunos do instituto e convidados de escolas de artes marciais, além da performance Dança do Leão. (O Sul)



loading...
Patrocínio